Fases do sono

Si observamos a uma pessoa atentamente desde que se deita até, por exemplo, duas horas depois de ter caído no sono , veríamos uma serie de alterações no seu organismo. Por exemplo, frequentemente no princípio do sono podem haver contrações musculares nas extremidades ou em todo o corpo. Estas contrações indicam que a pessoa acaba de dormir. Outra alteração, são os movimentos oculares que se produzem aproximadamente depois de 90 minutos de dormir, significa que a pessoa está sonhando Algumas destas alterações fisiológicas foram observadas por A. Rechstchaffen y A. Kales para classificar o sono em diferentes etapas. Esta classificação se realiza a partir do registo dos seguintes parâmetros eletrofisiológicos:

  • Electroencefalograma ( EEG) medida da actividade cerebral.
  • Electroculograma ( EOG ): medida dos movimentos oculares.
  • Electromiograma submentoniano: medida do tónus muscular.
  • Respiração : medida do ar inspirado e quantidade do movimento muscular torácico-abdominal.
  • Oximetría: quantidade de oxigénio no sangue

A sequência dessas etapas no período do sono não é aleatória , segue um padrão na maioria dos indivíduos saudáveis. A seguir comentamos quais são as principais características das diferentes fases do sono .

Fase I: Fase de sonolência , aquela em que ainda percebemos grande parte do que acontece ao nosso redor. O sono na fase I, é pouco ou nada reparador. O tônus muscular começa a diminuir, e aparecem movimentos oculares lentos.

Fase II: O sono da fase II é parcialmente reparador. Diminuem os ritmos cardíacos e respiratórios, (sono leve) relaxam-se os músculos e cai a temperatura corporal. O tónus muscular é menor que na fase I, e desaparecem os movimentos oculares.

Fase III: O bloqueio sensorial se intensifica, o que indica uma maior profundidade do sono. Se nos acordamos nesta fase, estaremos confusos e desorientados. O sono de fase III é essencial para que a pessoa descanse em todos os sentidos.

Fase IV</strong É a fase do sono profundo, a atividade cerebral é mais lenta. Igual que a fase III, É um período essencial para a restauração física e sobretudo psíquica do organismo. Nesta fase, o tônus muscular está bastante reduzido. Não é a fase típica dos sonhos, porem em algumas ocasiões podem surgir. Os sonhos da fase IV são em forma de imagens luzes, figuras, e nunca em forma de história. Por último, comentamos que é na fase IV que aparecem alterações tão conhecidas como o sonambulismo ou os terrores noturnos.

Fase V o Fase MOR: É nesta fase que temos os sonhos típicos, os que se apresentam em forma de narração. A atividade elétrica cerebral desta fase é rápida. O tônus muscular é nulo. Os pesadelos são típicos nesta fase.

Os MAX vendidos!